Antidepressivos pode engordar? Duas informações importantes que você precisa saber.

3 Flares Filament.io 3 Flares ×

Ainda quando estudava no cursinho, me lembro de um grande amigo R.M.S., 1,85 altura, aproximadamente 72 kg, sério de poucas palavras. Um sujeito calmo, e cheio de energia para resolver e ensinar cálculos.

Durante exatamente um ano criamos uma identidade dentro do grupo, eu me destacava mais na área biológica e R.M.S. tinha um exímio talento na área de exatas. No final desse ano acabamos indo por caminhos diferentes, onde cada um de nós conseguiu ingressar na Universidade.

E já passado exato seis anos, dentro do refeitório da Universidade Estadual de Campinas, quem eu encontro? Isso mesmo, ele (R.M.S.), aproximadamente a mesma altura, um comportamento inibido, ofegante, cabeça baixa, pálido, e com uma “massa corporal” extremamente mórbida, devia estar pesando em torno de 140 kg, algo assustador. Quando digo assustador, me refiro a situação física e psicológica na qual o encontrei.

Numa conversa de poucas palavras, muita rápida, consegui entender que ele estava em tratamento psiquiátrico, onde fazia  uso de alguns medicamentos antidepressivos.

medicamentos-e-remedios

E a partir desse momento passei a estudar ainda mais os efeitos adversos dos antidepressivos, numa forma de tentar orientar e disseminar informações que possibilitem outras pessoas e profissionais entenderem um pouco sobre os seus efeitos. E é lógico, não posso generalizar os efeitos dos antidepressivos, e achar que todos que fazem uso vão passar pelo mesmo processo.

O ganho de peso é um efeito colateral possível para quase todos os antidepressivos. No entanto, cada pessoa responde de forma diferente a um antidepressivo.

De um modo geral, alguns antidepressivos parecem mais propensos a causar o ganho de peso do que outros.

Estes incluem:

  • Certos antidepressivos tricíclicos, como a amitriptilina, a imipramina (Tofranil) e doxepin (Silenor);
  • Certos inibidores da monoamina oxidase (IMAO), como a tranilcipromina (Parnate) e fenelzina (Nardil);
  • A paroxetina (Paxil), um inibidor da recaptação da serotonina (ISRS);
  • A mirtazapina (Remeron), que é um antidepressivo atípico – medicamentos que não se encaixam perfeitamente em outra categoria de antidepressivos;

fadiga-adrenal

Enquanto algumas pessoas ganham peso depois de iniciar o tratamento com antidepressivos, e lógico, nem sempre o antidepressivo é causa direta. Muitos fatores podem contribuir para o ganho de peso durante a terapia. Por exemplo:

Excessos ou inatividade, como resultado da depressão pode causar ganho de peso.

# 1ª Humor, Força de vontade…

Algumas pessoas perdem peso como causa da sua depressão. Por sua vez, a melhora do apetite associada ao humor pode resultar em aumento de peso.

# 2ª Prática de Atividade Motora

Adultos geralmente tendem a ganhar peso a cada ano, independentemente dos medicamentos que tomam. Certo é que a prática de atividade motora regular ajudara a manter o controle de peso, mesmo fazendo o uso de um antidepressivo.

Se você ganhar peso depois de iniciar um tratamento com antidepressivo, é sempre interessante fazer o registro de situações (sintomas ou episódios) que podem acontecer, para apresentar ao seu médico.  Se os benefícios compensam o efeito colateral do ganho de peso, então é importante incorporar uma dieta saudável e também a prática de atividade física.

# Compulsão Alimentar

compulsao-alimentar-01_1

Fonte

MAYO CLINIC

E se você gostou dessa artigo, deixe seu comentário com sugestões para próximos conteúdos ou alguma dúvida que você tem. E se conhece alguém que precisa dessa informação, compartilhe nas redes sociais. Dessa formar vamos ajudar mais e mais pessoas.

Receba as melhores dicas para melhorar sua qualidade de vida.

Fernando Muterle

Olá, eu sou Fernando Muterle – professor Universitário e também Fundador do “IMCF” . O IMCF foi criado com o objetivo de promover o Networking entre profissionais, estudantes e interessados, com temas pertinentes a saúde e qualidade de vida. Participe, assista as entrevistas e registre a sua opinião.

Website: http://imcf.com.br

7 Comentários

  1. loide Félix de barros

    Gosto de ler tudo que vcs publicam, essas informações são muito interessante, podemos nos cuidar melhor. Obrigada

    • Olá Félix.. Obrigado pelo contato..
      Seu contato foi muito importante…

      Um forte abraço..

      Att
      Fernando Muterle

  2. ALEXANDRA

    ME DESCREVERAM,EU PESAVA 56Kg ,TIVE DUAS GESTAÇÕES,E ENGORDEI 43Kg,e eu não tenho forças pra mudar,me sinto um lixo.

  3. cleonice braz albino

    boa tarde,eu tomo amitritilina,+donarem.vi tava engordano pedi ao medico os dois,serio nao sei p/ tomo pq. tenho ataxia nao vai me melhorar.mande++ informaçao,sou adpita a novas coisa.

    • Ola Cleonice..

      Obrigado pelo contato.. pode deixar estaremos postando ovas informações…

      Um abraço
      Att.
      Fernando Muterle

  4. Marcia ap Jacob Martini

    Faço uso de venlafaxina à 15 anos, tive várias crises de pânico, meu peso aumentou 25 kg. E ainda escuto q sou gorda pq quero , já tentei tirar o remédio por 2 vs e tive depressão.

    • Olá Marcia.. Obrigado pelo seu registro..

      O tratamento com esse fármacos é realmente complicado, exige muita atenção do Medico e paciente… Hoje ja é sabido que existem diversos recursos que auxiliam na retirada dese fármacos. Procure um Medico da sua confiança, tenho certeza que você vai conseguir dar a volta por cima…melhorar..

      Um abraço
      Att
      Fernando Muterle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *