Você sabia que fumar durante a gravidez aumenta o risco de câncer para as filhas

1 Flares Filament.io 1 Flares ×

Um novo estudo revelou que as mulheres que fumam durante a gravidez estão colocando suas filhas em um maior risco de desenvolvimento de câncer de ovário e câncer de mama mais tarde na vida.

13

O estudo da Universidade Nacional Australiana (ANU), publicado na revista Human Reproduction, descobriu que as mães que relataram que fumavam na maioria dos dias durante a gravidez tiveram filhas que tinham uma idade mais adiantada da primeira menstruação ou menarca.

A pesquisadora principal Dra. Alison Behie disse que ter a menarca a uma idade mais adiantada aumenta o número de ciclos de ovulação que uma mulher terá na vida correndo maior risco de desenvolver cânceres reprodutivos, possivelmente devido ao aumento da exposição aos hormônios como o estrogênio.

14

“Estamos descobrindo mais e mais que importantes aspectos de nossa biologia e até mesmo o nosso comportamento, são definidas antes de nós nascermos,” disse o Dr Behie, um antropólogo biológico da escola ANU de arqueologia e antropologia.

“Sabemos que a exposição da mãe ao estresse, como fumar, neste caso, pode influenciar na saúde a longo prazo da criança.

“Compreender os fatores que levam à menarca precoce, especialmente os evitáveis, é importante, dado as implicações de saúde de longo prazo e o maior risco de câncer para mulheres”.

A pesquisa ajuda as mães a entender melhor os riscos do tabagismo em seu filho.

11

Fumar durante a gravidez é geralmente associado a uma série de riscos para a saúde para crianças, incluindo peso reduzido ao nascer, capacidade pulmonar reduzida, asma e obesidade, mas geralmente não está relacionada com o desenvolvimento de cânceres reprodutivos mais tarde na vida.

Os achados são importantes na compreensão de toda a gama de fatores que estão fazendo com que as meninas comecem a menstruar de forma precoce. Outros estudos apontam para a idade da mãe na menarca, bem como dieta, peso e estresse durante a infância.

O estudo da Dra. Behie usou dados de 1.500 crianças mulheres do Estudo do governo australiano (Departamento de serviços sociais, Estudos do Instituto australiano da família e Bureau australiano de estatísticas) Crescendo na Austrália, Estudo Longitudinal de crianças australianas.

Fonte: Medical News Today

Receba as melhores dicas para melhorar sua qualidade de vida.

Fernando Muterle

Olá, eu sou Fernando Muterle - professor Universitário e também Fundador do “IMCF” . O IMCF foi criado com o objetivo de promover o Networking entre profissionais, estudantes e interessados, com temas pertinentes a saúde e qualidade de vida. Participe, assista as entrevistas e registre a sua opinião.

Website: http://imcf.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *